O Papel do Grafólogo

O QUE UM GRAFÓLOGO DEVE SABER FAZER?

  • O Grafólogo deve saber realizar um retrato preciso e justo, onde o escritor se encontrará dentro da concretização de seus objetivos os mais importantes.
  • Deve também encontrar através da escrita os pontos de harmonia, seu potencial (que pode estar adormecido), 
  • Saber verificar alguns pontos polêmicos sem deixar de dar crédito ao conjunto restante, para que o escritor possa focalizar por si mesmo, uma grande vontade renovada em se investir para atingir seus objetivos.
  • Sendo cauteloso para não usar as suas próprias crenças, o Grafólogo deve observar se o escritor tem o espaço suficiente para si mesmo, se ele usa o necessário desse potencial para alcançar sua evolução e por conseqüência seus objetivos, e com isso poder sair de qualquer sistema de bloqueio que o limita e geralmente o faz sofrer.

Ao ler o laudo final de uma análise grafológica, o escritor deve sentir a vontade de desafiar a si mesmo e também não desistir de seus objetivos.

QUAL A CARACTERÍSTICA DE UM GRAFÓLOGO PROFISSIONAL?

O Grafólogo profissional fará da Grafologia um instrumento destacado da sua própria evolução e, portanto, do seu próprio autoconhecimento. Somente ao conseguir tal capacidade é que se é capaz de ajudar verdadeiramente os outros.

QUAL O PROCEDIMENTO PRIORITÁRIO UTILIZADO PELO GRAFÓLOGO PROFISSIONAL?

  • Jamais se deve considerar que as limitações e dificuldades são exclusivas, pois fazendo isso, o profissional da área confirma apenas uma impotência que já é dolorosamente conhecida do escritor. Pela lei da dualidade, se tiver um problema visível, é porque a solução antagonista existe na sombra.
  • Também não cabe ao profissional dar conselhos de qualquer gênero que seja.

“Por não sermos sacerdotes não devemos saber o “certo” e o “errado”, por não sermos psicólogos não sabemos o que “se deve” ou “não se deve”, por não sermos juízes não sabemos o que é “legal” e o que é “ilegal”, por não sermos médicos não sabemos o que é “doentio” e o que é “saudável”. Nossa função é somente abrir um espaço desconhecido para que o outro possa se reconhecer melhor, se compreender melhor, se aceitar melhor, e se determinar a ultrapassar seus próprios limites, as suas crenças limitadoras e castradoras, ou ainda as suas convicções de não ser capaz de atingir ou de ser à altura do seu sonho.” (Jean Claude Obry)

O grafólogo é um instrumento genial que usa o melhor da vida para libertar a vida que deve palpitar em cada cliente que o procura.

Os comentários estão encerrados.